O Narrativas, podcast da CARAMBAIA, convidou a professora Eurídice Figueiredo e o escritor Itamar Vieira Jr. para conversar sobre dois livros que possuem alguns aspectos em comum.

 

"Senhores do orvalho", do haitiano Jacques Roumain, foi recentemente publicado pela CARAMBAIA com posfácio de Eurídice Figueiredo, professora da Universidade Federal Fluminense. É um romance de 1944, ambientado no Haiti, que evoca os elementos fundamentais do cotidiano do povo negro em sua luta por sobrevivência. Já "Torto arado", de Itamar Vieira Jr., foi lançado em 2019 pela editora Todavia. O romance se passa no sertão baiano e trata de um Brasil encalhado no próprio passado escravista.

 

75 anos separam esses dois livros. Apesar das narrativas serem contadas sob perspectivas distintas, alguns elementos são facilmente encontrados nos dois romances: a religião de matriz africana, a exploração do homem negro no campo, a dependência da terra para a subsistência, entre outros. Nesta conversa, os convidados analisam esses aspectos e a potência de cada romance. 

 

Fabiano Curi e Graziella Beting, editores na CARAMBAIA, conduzem o papo, gravado em 01 de setembro de forma remota. A produção é da Clara Dias e a edição é de Leandro Iamin, do estúdio Central 3. A trilha sonora é de Bruno Beting.

 

Um aviso: se você ainda não leu os livros aqui tratados, este episódio contém spoilers.

 

 

Ao longo do programa foram citados os seguintes livros:

Maria Altamira, de Maria José Silveira. Editora Instante, 2020.

A mãe da mãe da sua mãe de suas filhas, de Maria José Silveira. Globo Livros, 2019.

O livro dos negros, de Lawrence Hills. Editora Primavera, 2015.

Poesia completa, de Maya Angelou. Editora Astral Cultural, 2020.