Faz sentido falar em literatura feminina? Há, de fato, uma diferença de dicção e estilo nos livros escritos por mulheres? É preciso abrir caminhos para que elas sejam mais lidas? Para tratar de todas essas questões, Graziella Beting e Ana Lima Cecilio, editoras da Carambaia, conversaram com Beatriz Resende, professora e crítica literária, Tamara Sender e Ivone Benedetti, ambas escritoras e tradutoras, no novo episódio de Narrativas, o podcast da Carambaia.

Programa gravado em 28 de fevereiro de 2019.

 

 

Durante o bate-papo, citamos os seguintes livros, escritores, séries, filmes, música e etc:

 

Autores

Elena Ferrante

Humberto de Campos

Jane Austen

Jean Martin Charcot

Lúcia Miguel Pereira

V. S. Naipaul

Herta Müller

Svetlana Aleksiévitch

Rachel de Queiroz

 

Livros

A mãe de todas as perguntas, de Rebecca Solnit, Companhia das Letras, 2017

Arlington Park, de Rachel Cusk, Companhia das Letras, 2007

As pequenas virtudes, de Natalia Ginzburg, Cosac & Naify, 2015

Carta à rainha louca, de Maria Valéria Rezende, Alfaguara, 2019

Chéri, de Colette, Calmann-Lévy, 1920

Desesperados, de Paula Fox, Companhia das Letras, 2007

Enervadas, de Chrysanthéme, Carambaia, 2018

Esperando Zilanda, de Tamara Sender, E Editorial, 2010

Ifigênia, de Teresa de la Parra, Carambaia,  2016

Il sogno della macchina da cucire, de Bianca Pitzorno, Bompiani, 2018

Immaculada, de Ivone C. Benedetti, Martins Fontes, 2009

Léxico familiar, de Natalia Ginzburg, Companhia das Letras, 2018

Mademoiselle Cinema, de Benjamin Costallat, Miccolis, 1923

Memórias de Adriano, de Marguerite Yourcenar, Nova Fronteira, 2019

Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf, Companhia das Letras, 2017

Pobre George, de Paula Fox, W. W. Norton & Company, 1967

Resto qui, de Marco Balzano, Einaudi, 2018

Todos os homens são mortais, de Simone de Beauvoir, Gallimard, 1946

Um teto todo seu, de Virginia Woolf, Tordesilhas, 2014

 

Filme

Colette, dirigido por Wash Westmoreland (2018)

 

O Narrativas, podcast da editora Carambaia, é gravado no estúdio da Central 3, em São Paulo, e tem a produção de Renata Minami e edição de Leandro Iamin e Matias Pinto. A trilha sonora é composta e executada por Bruno Bething.