No centro de Dublin, a Hodges Figgis é uma bela opção para cultivar o amor pelos livros

Paulo Jebaili

Fundada em 1768, a Hodges Figgis é a mais antiga e tradicional livraria de Dublin, capital da Irlanda. É citada inclusive numa cena de Ulisses, clássico de James Joyce. Localizada no centro da cidade, bem próxima ao Trinity College e na rua paralela à movimentada Grafton Street, a livraria é um templo para os amantes das letras. São três andares recheados de títulos sobre os mais variados temas.

Logo após a entrada na loja, o setor à direita é dedicado à literatura local, o que não é pouca coisa, considerando-se que o país produziu escritores como Oscar Wilde, George Bernard Shaw, Jonathan Swift, Samuel Beckett e W.B. Yeats, entre outros tantos. A seção também conta com outros tipos de publicações como guias sobre a cidade e outras partes da Irlanda e livros de fotografia.

No segundo andar, a parte dedicada à História chama a atenção pela quantidade de títulos, que vão de biografias de políticos a episódios que alteraram os rumos da humanidade. A propósito, biografias de músicos e esportistas também garantem o abastecimento às prateleiras de suas respectivas seções.

Como toda livraria, a HF também dispõe dos livros de dieta, de autoajuda e os que dizem o que você tem de fazer antes de morrer. Mas logo depois, há a seção de Clássicos. E clássicos mesmo, com obras de Sêneca e Sófocles e demais contemporâneos. Bem próxima, está a seção de poesia, com autores do mundo todo, do português Fernando Pessoa ao norte-americano Walt Whitman.

A loja conta com poltronas e mesas para degustação das obras. E a degustação fica nisso. O café foi extinto para ceder espaço a mais livros. Isso dá uma ideia do jeito de ser da Hodges.

Endereço

56-58, Dawson Street, Dublin

Horários

Segunda a quarta: 9h às 19h

Quinta: 9h às 20h

Sexta e sábado: 9h às 18h

Domingo: 12h às 18h