Digite e aperte "Enter".
x Fechar

Carrinho

Infelizmente você ainda não possui produtos no seu carrinho.

Continuar comprando
Fechar icon_close

Grazia Deledda

Segunda mulher a ganhar um Nobel de Literatura (1926), Grazia Deledda (1871 – 1936) é um dos principais nomes da literatura italiana do século XX. O realismo decadentista de seu texto retrata e se alimenta da Sardenha, sua terra natal. A singularidade da região abriga a dureza da vida de personagens em um ambiente marcado pela beleza da natureza, pobreza, religiosidade e folclore que perpassam mais de 30 romances e inúmeros contos.

Compartilhe icon_share

Juncos ao vento

Grazia Deledda

Disponível: Em estoque

R$ 74,90
6x de R$ 12,48 no cartão sem juros
Calcule o frete:

Ficha Técnica

Dimensão 15 x 23 cm
Volume 1
Idioma Português
ISBN 978-85-69002-02-4
Número de páginas 224
Peso 315 gramas
Ano de publicação 2015
Acabamento Brochura com sobrecapa
Tiragem 1.000

Saiu na imprensa

Folha de S.Paulo - Confira seis indicações de livros de ficção estrangeira pelo 'Guia' - 26/09/2016 

O Benedito - Juncos ao vento, por Isabela Gaglianone - 28/09/2015

 

 

Sinopse

Segunda mulher a ganhar um Nobel de Literatura (1926), Grazia Deledda (1871–1936) é um dos principais nomes da literatura italiana do século XX. O realismo decadentista de seu texto retrata e se alimenta da Sardenha, sua terra natal. A singularidade da região abriga a dureza da vida de personagens em um ambiente marcado pela beleza da natureza, pobreza, religiosidade e folclore que perpassam mais de 30 romances e inúmeros contos.


 


Juncos ao vento é a grande obra de Deledda e ganha uma nova tradução para o português pela CARAMBAIA para que o leitor brasileiro possa conhecer esse microuniverso sardo usado para discutir questões humanas que extrapolam as margens da ilha. A autora conta a história das irmãs Pintor, mergulhadas numa ruína personificada na figura de seu leal serviçal, remanescente de um período mais abastado, Efix. A esperança de dias melhores surge com a chegada de um sobrinho com um passado desconhecido.


 


Esse texto sem floreios, permeado pelo humor amargo e fatalista dos diálogos, é uma das maravilhas da literatura moderna que o leitor pode ter nas mãos.


 


Tradução: Maria Augusta Mattos


Projeto gráfico: Estúdio Campo

Veja mais

Leia trecho

Baixe o PDF e leia trecho da obra gratuitamente

Download das páginas

© 2016 Editora Carambaia EIRELI | CNPJ: 19.868.501/0001-12 - Rua Américo Brasiliense, 1.923, conj. 1502 - Chácara Santo Antônio - São Paulo / SP - 04715-005

Desenvolvido por: