Descrição

Único romance escrito por Edgar Allan Poe (1809-1849), A narrativa de Arthur Gordon Pym provocou reações entusiasmadas de outros escritores ao longo dos anos. Entre os admiradores que se debruçaram sobre o relato macabro engendrado por Poe estão Henry James, H. P. Lovecraft, H. G. Wells e Jorge Luis Borges, que o considerava a melhor obra do autor americano. Jules Verne escreveu uma sequência (A esfinge dos gelos) e Charles Baudelaire traduziu o texto de Poe para o francês. Além disso, é dado como certo que Herman Melville se inspirou em Arthur Gordon Pym para criar Moby Dick.

Não é difícil entender esse fascínio. A narrativa de Arthur Gordon Pym está à altura da atmosfera sinistra dos melhores contos de Poe e da precisão de seus poemas. A história se apresenta como se tivesse sido contada a Poe por um homem preservado sob o pseudônimo Arthur Gordon Pym. O texto da narrativa procura verossimilhança nos menores detalhes, como ao descrever a engenharia do navio ou ao precisar as coordenadas de localização no oceano.

Pym é um jovem com espírito aventureiro que embarca como clandestino no baleeiro Grampus, que parte da costa leste dos Estados Unidos rumo aos mares do Sul. Seu melhor amigo é filho do capitão do navio. Proibido de viajar por sua família, Pym se esconde num compartimento sob o convés para só aparecer em alto-mar, quando seria impossível devolvê-lo à terra firme. A permanência no esconderijo se prolonga e transforma-se num pesadelo, enquanto acima de sua cabeça irrompe um motim. Os dois amigos se unem a um amotinado arrependido e partem para a retomada do controle do navio – o que envolve uma artimanha para se aproveitar da superstição da tripulação rebelde.

Num crescendo de terror, o destino de Pym será uma sequência de tragédias e passagens insólitas envolvendo tempestades destruidoras, canibalismo e um navio fantasma. Recolhido por um barco de caça a focas no mar da costa da África do Sul, Pym participa de uma expedição à Antártida. No caminho começa uma nova aventura, digna de As viagens de Gulliver. O enredo se encaminha para um desenlace espetacular.

Poe começou a escrever A narrativa de Arthur Gordon Pym depois de ouvir de um editor que o público leitor preferia os textos longos aos contos, especialidade do escritor. Ele acertou com a chefia da revista onde trabalhava, Southern Literary Messenger, a publicação seriada dos capítulos do romance. A série foi interrompida quando a revista o demitiu, ao que tudo indica por causa de seus excessos alcoólicos. Meses se passaram até que Poe, pressionado por dificuldades financeiras, terminou o romance. O livro saiu em julho de 1838 pela editora Harper & Brothers.


Autor(a)

Edgar Allan Poe nasceu em Boston, filho de um casal de atores. Ficou órfão aos 2 anos, sendo adotado pelo padrinho e sua esposa, que o levaram a passar parte da infância na Inglaterra e na Escócia. O vício em jogo o fez interromper o curso na Universidade de Virginia, aos 17 anos. Poe começou então a publicar poemas, sem muita repercussão. Mergulhado na pobreza, obteve do pai adotivo uma indicação para a academia militar de West Point, de onde foi expulso por excesso de faltas.

Em Nova York o escritor conseguiu publicar um volume de poemas que já continha algumas de suas obras-primas. Os contos também começaram a ganhar atenção do público, enquanto Poe mudava de cidades atraído por empregos: foi primeiro para Baltimore e depois para Richmond, onde foi contratado pela Southern Literary Messenger. Aos 26 anos, Poe se casou com a prima Virginia Clemm, que tinha 13 anos.

Embora recebida com reservas na época de seu lançamento, A narrativa de Arthur Gordon Pym marcou, por sua repercussão, a virada no prestígio de Poe como escritor. Em 1839 ele se tornou coeditor da Burton’s Gentleman’s Magazine na Filadélfia. O contrato previa a publicação de um conto por mês e foi nesse período que Poe publicou obras-primas do terror como William Wilson e A queda da casa de Usher. Ainda em 1839, saiu a primeira coletânea de contos em livro, Tales of the grotesque and arabesque.

Em seguida Poe publicou na revista Graham’s Lady’s and Gentleman’s Magazine o conto “Os assassinatos da rua Morgue”, a primeira história de detetive da literatura mundial, que inspirou legiões de escritores. Nos anos seguintes, já reconhecido como grande escritor, Poe trabalhou em numerosas revistas na Filadélfia e em Nova York, nas quais publicou  contos e poemas. O mais famoso deles, O corvo, veio a público em 1845, com repercussão imediata.

A esposa de Poe morreu em 1847, e ele passou os dois últimos anos de sua vida mantendo relações platônicas com várias mulheres. Morreu em 1849 em Baltimore, de causas até hoje não confirmadas.

Ficha Técnica

Informação Adicional

Ocultar preço N/A
PDF primeiras páginas N/A
Dimensão (cm)
Peso (g)
Ano de Publicação 2023
Número de Páginas
Encadernação e Acabamento
ISBN 978-65-5461-023-0
Escritor(a) Edgar Allan Poe
Tradutor(a) José Marcos Mariani de Macedo
Ensaísta(s) Oscar Nestarez
Designer
Ilustrador(a)
Idioma Original Inglês
tradutor ensaio

Talvez você se interesse por estes produtos

Formas de Pagamento

formas de pagamento

Livro Acessível

Selos de Segurança

selo segurança - site seguro

Aguarde...

ou
ou