Digite e aperte "Enter".
x Fechar

Carrinho

Infelizmente você ainda não possui produtos no seu carrinho.

Continuar comprando
Fechar icon_close

Andreas Latzko

Andreas Latzko (1876-1943), autor húngaro de expressão alemã que atuou como oficial do Exército Real do Império Austro-Húngaro.

Compartilhe icon_share

Homens em guerra

Andreas Latzko

Disponível: Em estoque

R$ 69,90
6x de R$ 11,65 no cartão sem juros
Calcule o frete:

Ficha Técnica

Dimensão 18 x 21 cm
Volume 1
Idioma Português
ISBN 978-85-69002-01-7
Número de páginas 160
Peso 365 gramas
Ano de publicação 2015
Acabamento  Capa dura
Tiragem 1.000

Saiu na imprensa

Jornal Rascunho - Vidas em guerra, por Gisele Eberspächer - 01/2016

O Benedito - Literatura húngara, por Isabela Gaglianone - 08/04/2016

CBN‘Homens em guerra’, do húngaro Andreas Latzko - 09/10/2018

O Estado de São PauloNo centenário do fim da 1.ª Guerra Mundial, livros recriam período, por André Cáceres - 11/11/2018

Sinopse

Publicado anonimamente pela primeira vez em 1917, e inédito no Brasil, Homens em guerra é uma das grandes obras-primas da literatura publicadas durante a Primeira Guerra Mundial. O livro é composto por seis contos que trazem um relato pungente e ao mesmo tempo poético do horror, da loucura e do absurdo do conflito em curso.


 


Muitas das cenas descritas foram vividas pelo autor, Andreas Latzko (1876-1943), húngaro de expressão alemã que atuou como oficial do Exército Real do Império Austro-Húngaro. Lançado na Suíça, onde o autor se recuperava de traumatismos sofridos no front, o livro foi traduzido em várias línguas e prontamente censurado nos países envolvidos no conflito. Latzko foi identificado como autor e destituído de seu posto militar. O livro tornou-se um dos principais libelos dos militantes pacifistas na Europa.


 


Sobre a recepção de Homens em guerra, o escritor austríaco Stefan Zweig relatou: “Soltamos um grito de alegria: a verdade, acorrentada, tinha rompido suas correntes, suplantou as cem barricadas da censura, foi ouvida no mundo inteiro! Esperamos pelo livro, o livro proibido que os guardas espreitavam vigilantemente nas fronteiras para que não viesse envenenar a mentira tão bem cuidada pelo grande entusiasmo”.


 


Tradução: Claudia Abeling


Projeto gráfico: Studio DelRey

Veja mais

Leia trecho

Baixe o PDF e leia trecho da obra gratuitamente

Download das páginas

Você também pode gostar

© 2016 Editora Carambaia EIRELI | CNPJ: 19.868.501/0001-12 - Rua Américo Brasiliense, 1.923, conj. 1502 - Chácara Santo Antônio - São Paulo / SP - 04715-005

Desenvolvido por: