Descrição

Em má companhia – memórias de infância de um amigo (1885) é um dos livros essenciais para conhecer melhor a obra de Vladimir Korolenko (1853–1921), considerado por Liev Tolstói “um dos principais contistas da literatura de língua russa” e comparado a Charles Dickens pelo crítico Otto Maria Carpeaux.

A novela retrata a amizade de um garoto, filho de um juiz rico, que se envolve com uma turma de meninos de outro estrato social. Por meio dessa amizade, o autor aborda sentimentos básicos de compaixão e compartilhamento, temas que sempre estiveram presentes em seus textos.

Para o resenhista Pablo Pires Fernandes, do jornal Estado de Minas, "as descrições do ambiente e dos habitantes da vila explicitam, de maneira sensível e literariamente bela, a sociedade e os conflitos da época. Através de um olhar ingenuamente infantil, são tecidas relações regidas por uma moral humanitária e sob a lógica da compaixão". Dessa forma, “Korolenko expõe as transformações da Rússia de meados do século 19, que havia abolido a servidão, mas ainda estava sob mãos de ferro imperial e regida por uma casta fisiológica”.

Korolenko nasceu no sudeste do Império Russo, em Jitómir, atual Ucrânia – uma região multicultural, que passou pelo domínio russo, polonês e ucraniano, onde ele situa essa novela. Com 20 anos, foi estudar em Moscou, onde se envolveu com movimentos estudantis – o que lhe rendeu uma deportação para a Sibéria. Foi lá, durante o exílio, que começou a escrever. Preocupado em denunciar injustiças sociais e sofrimentos humanos, o escritor é considerado um precursor da literatura proletária. Chamado por seus contemporâneos de “consciência de nossa época”, obteve tanto a aceitação popular como a dos meios intelectuais.


Sobre a coleção

A Coleção Acervo publica os títulos do catálogo da editora CARAMBAIA em formato econômico e colecionável. Todos os volumes da coleção têm projeto de design assinado pelo estúdio Bloco Gráfico e trazem o mesmo conteúdo da Edição Numerada, com a qualidade CARAMBAIA: obras literárias que continuarão relevantes por muito tempo, traduzidas diretamente do original e acompanhadas de ensaios assinados por especialistas. Os livros têm acabamento em brochura, formato 13x20 cm, e utilizam papéis especiais e certificados, como o escocês Pop Set Black 320 g/m2 na capa. Outro detalhe dos volumes são a inclusão de um fitilho bordado com o logo do Acervo.

Autor(a)

Vladimir Korolenko (1853-1921), considerado por Liev Tolstói “um dos principais contistas da literatura de língua russa” e comparado a Charles Dickens pelo crítico Otto Maria Carpeaux, nasceu no sudeste do Império Russo, em Jitómir, atual Ucrânia – uma região multicultural, que passou pelo domínio russo, polonês e ucraniano, onde ele situa essa novela. Com 20 anos, foi estudar em Moscou, onde se envolveu com movimentos estudantis – o que lhe rendeu uma deportação para a Sibéria. Foi lá, durante o exílio, que começou a escrever. Preocupado em denunciar injustiças sociais e sofrimentos humanos, o escritor é considerado um precursor da literatura proletária. Chamado por seus contemporâneos de “consciência de nossa época”, obteve tanto a aceitação popular como a dos meios intelectuais.

Ficha Técnica

Informação Adicional

PDF primeiras páginas Clique aqui para visualizar
Dimensão (cm) 13 x 20 x 0,9
Peso (g) 148
Ano de Publicação 2019
Número de Páginas 128
Encadernação e Acabamento Brochura com fitilho
ISBN 978-85-69002-56-7
Escritor(a) Vladimir Korolenko
Tradutor(a) Klara Gourianova
Ensaísta(s) Elena Vássina
Designer Bloco Gráfico
Ilustrador(a) Não
Idioma Original Russo
tradutor_ensaio Não

Saiu na Imprensa

"Há duas linhas principais que sustentam os escritos de Korolenko: os problemas das relações indivíduo (desvalido) /sociedade (Em Má Companhia) e as recordações da infância (O Músico Cego), ambos poeticamente descritos e marcados por um profundo conhecimento psicológico e uma orientação sócio-filosófica, orientação essa que ele deve, em grande parte, à influência paterna."
Aurora Bernardini, Estadão, 05/08/2016

Korolenko expõe as transformações da Rússia de meados do século 19, que havia abolido a servidão, mas ainda estava sob mãos de ferro imperial e regida por uma casta fisiológica.
Pablo Pires Fernandes, Estado de Minas, caderno Pensar, 29/04/2016

"Nenhum livro de Korolenko era lançado no Brasil há mais de 50 anos, ausência que agora chega ao fim graças a uma caixa da editora Carambaia que conta com dois trabalhos do autor: "Em Má Companhia" – romance sobre um menino de família rica que se envolve com uma turma de crianças pobres – e "O Músico Cego", sua obra mais famosa, que conta a história de um garoto que nasce cego e desenvolve grande sensibilidade para a música."
Rodrigo Casarin, Página Cinco UOL - 29/03/2016  

 

Formas de Pagamento

formas de pagamento

Livro Acessível

Selos de Segurança

selo segurança - site seguro

Aguarde...

ou
ou